jusbrasil.com.br
7 de Abril de 2020

Correspondente jurídico: saiba como contratar os melhores profissionais

Blog do Jusbrasil
Publicado por Blog do Jusbrasil
há 2 meses

Nem sempre é fácil fazer a escolha pela contratação de um correspondente jurídico.

Delegar uma atividade para alguém que trabalha junto com você já é uma das tarefas mais difíceis que gestores jurídicos e advogados mais sêniores de escritórios precisam desempenhar. Fazer isso com alguém que não mantém vínculo com seu negócio, então, pode ser ainda mais desafiador.

Mas quando você tira um tempo para fazer as contas, a contratação de correspondentes se mostra não só uma alternativa viável, mas mesmo uma válvula de crescimento para seu escritório.

A correspondência jurídica pode diminuir custos com deslocamentos para comarcas distantes, reduzir gastos administrativos com despesas fora do escopo da atividade do escritório e até otimizar o tempo dos colaboradores do seu escritório para serviços menos complexos!

Acontece que, para que essa atividade seja, de fato, benéfica, é imprescindível que você consiga contratar profissionais qualificados de maneira simples, rápida e eficaz.

Como contratar correspondentes jurídicos

Existem três maneiras de se contratar advogados correspondentes: indicações offline, indicações online e sites de redes de profissionais.

As indicações offline são o método mais tradicional - e talvez menos eficiente - para se fazer essa contratação. Elas podem ocorrer pela ativação da sua própria rede de contatos, por meio de ligações para seccionais da OAB ou por meio de logísticas jurídicas.

Claro, indicações sempre trazem algum grau de confiança para relações de trabalho. Mas elas também diminuem, em certa medida, o poder de negociação e mesmo de cobrança pelo serviço (o que acaba com o ponto central da correspondência jurídica: a economia de tempo/dinheiro).

As indicações online são relativamente novas e tomam a forma de grupos de whatsapp/facebook/linkedin e de influenciadores digitais. Esse formato tem muito potencial de geração de novas conexões e de tornar o processo de contratação mais eficaz. Entretanto, um cuidado que se deve ter é sempre procurar por um perfil profissional ou site dos advogados correspondentes, para ter certeza que eles são capacitados para o serviço.

A contratação por sites ou redes de profissionais, por sua vez, traz os benefícios de maior velocidade e segurança, assim como do acesso a um número infinitamente maior de advogados. A depender da plataforma utilizada, você ainda ganha o bônus de contar com todo um aparato de gestão dos correspondentes jurídicos.

Acontece que a questão nunca foi simplesmente como contratar correspondentes jurídicos, mas sim como contratar os melhores correspondentes. E é esse o ponto que vamos abordar agora.

Entenda a sua demanda

A primeira coisa que você tem que saber é o que você precisa extrair de valor daquela contratação.

Os tipos de serviço prestados por correspondentes jurídicos podem variar muito de acordo com os objetivos do escritório contratante e dos seus vínculos com os profissionais cadastrados.

Esses serviços podem ser desde as mais simples cópias de um processo físico até audiências estratégicas para clientes importantes do escritório. Claramente, se a demanda é diferente, a mão-de-obra ideal também é diferente - e saber disso é a diferença entre ter expectativas e serviços bem atendidos ou não.

Dessa forma, é importante ter um planejamento que leve em consideração essas peculiaridades e, se for o caso, utilize critérios diferentes para a contratação.

Cópias, audiências de conciliação ou simples protocolos podem, por exemplo, ser feitos por programas que tragam a opção de contratação automática de demandas, como é o caso do Jurídico Certo. Dessa forma, o melhor correspondente será aquele que conseguir realizar o serviço da maneira mais eficiente e apresentar maior grau de disponibilidade/acesso.

Demandas mais sofisticadas, entretanto, devem ser direcionadas de maneira mais pessoal, para que seja possível a seleção de candidatos que sejam especialmente qualificados para aquele serviço em questão.

Vale ressaltar que independente do caso, são válidas as ponderações feitas neste artigo em relação à importância da comunicação eficaz com correspondentes.

Saiba o que procurar em um correspondente

Uma coisa que precisamos esclarecer logo de início é que não é uma graduação na universidade x ou y nem mesmo uma pós em uma área de destaque que faz um bom correspondente jurídico.

Um bom correspondente jurídico deve necessariamente apresentar uma boa desenvoltura comunicativa oral e escrita. Saber como se portar em meio a uma negociação com um possível contratante é um bom sinal de que esse advogado saberá se comportar em uma sala de audiência ou em um gabinete de um magistrado.

Para além disso, todos sabemos que por vezes o serviço público de acesso a informações de processos nem sempre é bem receptivo e exige algum nível de habilidades interpessoais para conseguir o acesso pleno.

Outra questão que você deve buscar compreender já nos primeiros contatos com o advogado correspondente é o seu grau de diligência. Ele respondeu de maneira rápida e objetiva às suas mensagens? Mostrou interesse em manter um canal aberto para comunicação também após a contratação?

A resposta para essas perguntas pode se traduzir na flexibilidade e abertura necessárias para a realização de determinados serviços (ou não).

Por fim, é essencial entender também quais as qualificações do correspondente jurídico. Aqui, não falo apenas das qualificações básicas, como pós-graduações ou coisa do gênero, mas também (e especialmente) qualificações relacionadas à correspondência jurídica.

No Jurídico Certo, por exemplo, você pode analisar o perfil do advogado, entender quais são os serviços prestados por ele, quais as suas especialidades, quantas solicitações ele já atendeu e até qual foi a avaliação que os contratantes deram para os seus serviços. (Se quiser ver melhor como funciona o diretório de advogados do site, basta clicar aqui)

Forme os melhores correspondentes

Nada melhor para garantir um serviço bem feito do que ter a sua própria base de profissionais de confiança.

Mas essa base não se constrói da noite para o dia e definitivamente não é simples de se criar. Manter o contato com advogados que prestam serviços para seu escritório demanda tempo e esforço por parte dos contratantes (e dos contratados).

O primeiro passo para que isso aconteça é manter uma comunicação constante com o advogado correspondente e dar o feedback do seu serviço. Algo não saiu como planejado? Daria para melhorar algum ponto do serviço? Os resultados excederam as expectativas?

Comunicar tudo isso de maneira eficiente pode ser desafiador e sempre temos que ter em mente que dar feedback não é simplesmente criticar. Lembre-se aqui que você quer construir um relacionamento, e não apenas desabafar qualquer angústia.

Após esse primeiro momento, é importante manter as informações relacionadas ao serviço prestado e ao contato do correspondente armazenadas em algum local de fácil acesso, como uma planilha, uma agenda ou um sistema de gestão de relacionamentos (CRM).

Alguns sites, como o próprio Jurídico Certo, possuem a funcionalidade de criar sua lista de favoritos e mantêm todo esse registro do serviço de maneira automática. Dessa forma, quando precisar de um advogado correspondente na mesma comarca ou para serviços similares, todas essas informações já estão disponíveis de maneira simples e prática.

Assim como o melhor jeito de criar uma equipe com os melhores advogados é criando mecanismos para que esses profissionais cresçam dentro do seu escritório, o caminho mais rápido para ter uma rede campeã de correspondentes jurídicos é nutrir esses relacionamentos com o tempo.

Texto de Kadu Mourão


0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)