jusbrasil.com.br
7 de Abril de 2020

Como ser um Líder e Gestor Jurídico de Excelência

Blog do Jusbrasil
Publicado por Blog do Jusbrasil
há 2 meses

Você já se perguntou quem são os gestores de grandes empresas como Microsoft, Apple e Amazon? Trazendo para o contexto jurídico, quem são os gestores dos grandes escritórios de advocacia? Como eles pensam e quais habilidades possuem para a gestão de uma banca com mais de 400 advogados, além de estagiários e colaboradores, por exemplo?

A gestão do escritório de advocacia é um assunto cada vez mais em voga. Isso é natural diante das transformações do mercado, do uso da tecnologia e do número significativo de advogados atuantes, exigindo de todo profissional uma estratégia para se manterem no negócio.

Ter uma boa gestão do escritório é o fator mais importante para o sucesso, pois é exatamente aí que está o planejamento do negócio, o acompanhamento e a análise de todas as atividades desenvolvidas.

Mas, voltando aos grandes gestores, a grande pergunta é: como inspirar os colaboradores, ganhar a admiração e interesse dos clientes e fazer o escritório crescer de maneira sustentável?

No texto de hoje, vamos falar alguns pontos que você precisa saber para ser um gestor jurídico de excelência e ter esses resultados!

1 - Estude sobre gestão e outros assuntos

Se você quer aprender como gerir bem um escritório de advocacia, nada melhor que a experiência. Mas, estudando sobre o assunto, você consegue aprender com quem já tem experiência e aplicar isso no seu dia a dia.

Existem diversos cursos e especializações disponíveis no mercado, mas você pode começar indo a eventos, lendo livros e revistas sobre o tema e mantendo contato com autoridades nessa área.

Um bom gestor jurídico sempre está à frente em conhecimentos, seja sobre as tendências do seu setor, sobre a economia, política, tecnologia, empreendedorismo e comportamentos humanos.

Esse conteúdo te dá uma visão melhor da realidade e possibilita a tomada de decisões melhores.

Inclusive, uma boa dica para quem está procurando um conteúdo de qualidade é participar do webinar "Gestão jurídica de resultado: pessoas, finanças e tecnologia", que vai ser apresentado pela Tici Amorim, gestora de produtos aqui no Jusbrasil. A transmissão será às 11h00 do dia 13 de março e para se inscrever, é só clicar aqui e fazer o cadastro.

2 - Estabeleça uma cultura organizacional

Grandes empresas possuem uma cultura em sua organização.

O Google, por exemplo, tem um ambiente de trabalho descontraído, com puffs coloridos por todos os lados e os colaboradores podem ir trabalhar de chinelo, se quiserem.

Eles acreditam que isso contribui para o negócio e parece que estão certos, não é?

É claro que essa, provavelmente, não é a melhor opção para um escritório de advocacia, mas desenvolver uma cultura onde há espaço para a inovação e a criatividade, onde a visão e os valores do escritório estão claros e toda equipe compartilha do mesmo objetivo pode simplesmente transformar o negócio.

Além de te enxergarem como um gestor de excelência, todos vão se sentir inspirados por trabalharem num lugar diferenciado.

3 - Tenha uma visão ampla do negócio

Você já deve ter conhecimento deste número, mas há mais de 1 milhão de advogados no Brasil. Outro número alarmante é que 30% dos escritórios de advocacia fecham no primeiro ano.

Isso mostra que você não pode começar de qualquer jeito, o que seria péssimo para a sua reputação de gestor também, não é verdade?

Por isso, tenha um bom plano de negócio. Qual é a missão do escritório? Em qual segmento ele atua? Como está a demanda nessa sua área? E a concorrência?

Além disso, existem questões internas que também devem ser definidas, como o formato do escritório, se online ou se terá uma sala comercial, por exemplo, hierarquias e responsabilidades, divisão de tarefas e financeiro.

Ter essa visão 360º é extremamente importante para que o escritório vá além das estatísticas.

4 - Esteja aberto às mudanças

Nos dias atuais é imprescindível que um bom gestor esteja aberto às mudanças.

Isso não quer dizer que você deva ignorar seus valores e simplesmente seguir qualquer tendência ou moda.

A ideia, na verdade, é evoluir sempre.

Não só o mercado jurídico está mudando e exigindo que os advogados se adaptem, mas a tecnologia apresenta ferramentas que facilitam muito o fluxo de trabalho dentro do escritório, otimizando o tempo, poupando mão de obra e, consequentemente, reduzindo os custos.

Um bom gestor é aquele que aplica em seu escritório de advocacia aquilo que dá certo e faz o negócio crescer de maneira sustentável.

5 - Tenha consciência de que ninguém cresce sozinho

Nenhuma empresa cresce sozinha, e gestores de sucesso sabem muito bem disso. É por isso que as equipes existem dentro do negócio. Mas a verdade é que não adianta nada você ter uma equipe se você os trata apenas como meros operários.

Muitos escritórios sofrem com a rotatividade de advogados e estagiários. Por falta de reconhecimento ou por não enxergarem algo a ser construído, bons talentos saem à procura de novas oportunidades, o que é péssimo para o escritório que, além de perder mão de obra, terá que recomeçar “do zero” com outro colaborador.

Ao ouvindo seus colaboradores, trocar informações e compartilhar pontos de vista, tanto sobre o dia a dia de trabalho como sobre algum ponto técnico do processo, você abre a possibilidade de conhecer melhor a cada um.

Isso desenvolve o senso de pertencimento e é essencial para manter o engajamento e, consequentemente, o crescimento do negócio.

6 - Delegue tarefas e assuma responsabilidades

Apesar de difícil, saber delegar tarefas é um dos pontos-chave de uma boa gestão.

Por serem controladores e, muitas vezes, perfeccionistas, muitos advogados assumem todas as atividades do escritório. Além de demonstrar falta de confiança na sua própria equipe, esse acúmulo de tarefas pode, na verdade, acarretar os temidos erros.

Um gestor jurídico de sucesso tem a segurança necessária na sua equipe para delegar tarefas estrategicamente e, quando algo não sai do jeito que deveria, ele também sabe reagir de maneira construtiva, seja para consertar o erro ou tirar alguma lição para toda equipe.

Conclusão

Uma boa gestão do escritório de advocacia está relacionada a um caminho que leva ao crescimento do negócio, em todos os seus aspectos. Cultura organizacional, planejamento do negócio e capacidade de adaptação diante das mudanças.

Mas um escritório não é só isso, ele conta com uma equipe, e é aí que entra um dos pontos mais importantes de uma boa gestão: ser um líder também.

Ninguém cresce sozinho, e se você conseguir inspirar a sua equipe a ponto de extrair deles todo seu potencial, então você terá um negócio de sucesso!

Texto de Pedro Custódio


PS: reforço aqui o convite para o webinar "Gestão jurídica de resultado", com a Tici Amorim. Será uma ótima oportunidade para se aprofundar em temas centrais da gestão de pequenos e médios escritórios de advocacia.

Clique aqui para fazer o seu cadastro e reserve um espaço na sua agenda às 11h do dia 13 de fevereiro.

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Disse o pensador visionário Pedro Custódio:

"Mas a verdade é que não adianta nada você ter uma equipe se você os trata apenas como meros operários".

Este tempo já passou e o Dr. Pedro está coberto de razão.
O povo, quero dizer, o empregado, carece de carinho, mimo, respeito e reconhecimento; tanto do talento, quanto no bolso.

Estes dias fiz um vídeo divulgando ao Brasil que uma empresa inovou de forma brilhante, justamente ao promover uma funcionária que afirmou ao gestor imediato que estava grávida.
Ora, o que é comum em tais situações? O que é trivial? Todos já sabemos...

O que é o incomum? Qual o diferencial?
Promover aquela pessoa que está gestante, experimentando um momento ímpar em sua vida e ainda carregando em seu ventre outra pessoa.
RC diz em uma das suas melodias/poemas: "Eu vi a mulher preparando outra pessoa; o tempo parou para eu olhar para aquela barriga".
Ser reconhecida e promovida na fase gestacional, nunca vi antes!!!

O que você acha que a gestante/colaboradora/promovida está sentindo neste instante?
Ora, jamais a atitude da empresa que a promoveu neste estado 'interessante' sairá da mente dela.

Posso especular, que a ilustre empresa estará tatuada (invisivelmente) no corpo, na alma e no coração da colaboradora.
São estes detalhes que algumas empresas precisam estar atentas.

Não são rodinhas de chopps que integram e seguram talentos. Tais rodinhas até que funcionam, relaxam, descontraem e eu curto muito.
No entanto, o gestor, atento, pode, inclusive, naqueles momentos de efetiva descontração, filtrar o comportamento do associado em meio às festinhas, etc e tal. Rsrsrsrs
Já vi cada uma...

No entanto, são atitudes pontuais, diferenciadas, que, de fato, mantêm os talentos granjeados, dando o sangue pela empresa que ele faz parte.

Grande texto!
Este é o Pedrão, pessoal! continuar lendo

Delícia de texto, mais que parabéns ao @pedrocustodion em mais um brilhante artigo.

Estamos exatamente nesse momento dentro do escritório. 2019 foi uma doidera e 2020 a gente está com equipe reforçada, consultoria para mapear e organizar os procedimentos internos e muitas ideias na cabeça. Tudo, no fim, com o foco de criar uma cultura COMPLETAMENTE diferente do que temos em 99% dos escritórios de advocacia no país.

Para ser diferente, tem que começar de berço.

(Há) Braços! continuar lendo