jusbrasil.com.br
5 de Junho de 2020

Mídias Sociais para Advogados: O Que Fazer e o que Não Fazer

A utilização das mídias sociais na advocacia se tornou imprescindível para ampliar a visibilidade da marca, construir autoridade, reputação e relevância na sua área de atuação.

Blog do Jusbrasil
Publicado por Blog do Jusbrasil
há 2 meses

Muitos advogados ainda temem a utilização dessas redes por receio de não conseguirem alinhar estratégias corretas que estejam de acordo com as normas do código de ética da profissão.

Porém, o uso das redes sociais e ferramentas apropriadas para a construção de uma boa comunicação no mercado, auxilia o profissional da área jurídica a construir uma imagem coerente no que deseja transmitir e, consequentemente, influencia na obtenção de novos resultados e oportunidades para o escritório.

O mercado digital não para de crescer. Diariamente somos bombardeados por informações de todos os lados desde softwares, aplicativos e redes sociais até anúncios, mensagens instantâneas de texto, áudio e vídeo.

Diante de tantas informações, surge a seguinte pergunta “Como trabalhar o posicionamento jurídico nas mídias sociais diante das novas tecnologias?” Vamos começar pelo que fazer!

8 Dicas para inserir seu escritório no ambiente das redes sociais

1. ENTENDA O GRUPO DE PERSONAS QUE VOCÊ DESEJA ALCANÇAR

Você sabe o que são buyer personas?

A persona é o desenho de um personagem fictício que representa o cliente ideal. Ela é feita a partir de entrevistas junto a clientes e potenciais clientes é essencial para a construção de uma boa estratégia de marketing de conteúdo.

Você pode utilizar formulários de pesquisa ou mesmo suas próprias redes sociais para chegar à persona de seu escritório. O Instagram, por exemplo, disponibiliza opções para pesquisa nos Stories, onde você pode fazer uma sequência de perguntas e compilar os resultados.

A partir do momento que você conseguir compilar dados a respeito do público que segue suas redes sociais, ficará mais fácil de identificar e realizar estratégias direcionadas e assertivas.

2. ALINHAMENTO DA COMUNICAÇÃO

O alinhamento da comunicação é fundamental para qualquer estratégia de marketing jurídico digital, pois você precisa saber qual melhor formato de comunicação e linguagem apropriada para se comunicar com sua persona.

Alguns pontos importantes para fazer esse alinhamento são:

  • Ter clareza na comunicação
  • Entender qual o tom de comunicação aplicar (formal, informal, divertido, persuasivo etc.)
  • Ter pleno conhecimento do que está falando
  • Não praticar comunicação violenta
  • Buscar (e aceitar) feedbacks
  • Interagir com os seguidores

3. ESTEJA ONDE O SEU PÚBLICO ESTÁ

De nada adianta ter perfis em todas as redes sociais se você não alcançar sua persona.

Para alguns escritórios o Instagram e o Facebook são ótimos canais, para outros o Linkedin e o Youtube garantem melhores resultados. Por isso é importante entender onde está o potencial cliente e escolher os canais apropriados.

4. INVISTA EM MARKETING DE CONTEÚDO NA ADVOCACIA

O marketing de conteúdo é uma das estratégias mais eficazes no mundo digital. É sabido que cada vez mais os algoritmos estão entregando menos, o que faz com que investir em conteúdo eficaz seja ainda mais importante.

O conteúdo ficará disponível nos canais de comunicação e os seguidores terão a oportunidade de ver aquele conteúdo quando quiserem, principalmente no Instagram, por ser uma rede totalmente visual.

No caso de blog ou site do escritório, investir em artigos bem estruturados, que respondam à pergunta do usuário, que tenham técnicas básicas de SEO (Search Engine Optimization) pode levar seu conteúdo para centenas (ou ate milhares) de potenciais clientes.

5. QUAIS FORMATOS DE CONTEÚDO SERÃO PUBLICADOS

Existem muitos formatos de conteúdo e eles podem ser explorados nas redes sociais, de acordo com o cronograma de publicações e a interação do público. Ao longo do tempo é possível identificar quais formatos chamam mais atenção dos seguidores nas redes sociais. Citando como exemplo a ferramenta de publicação de artigos no Linkedin, segundo a própria rede, os artigos mais lidos na plataforma possuem entre 2000 e 3000 palavras. Para ter resultados consideráveis com a publicação de artigos no Linkedin é necessário escrever sobre um assunto interessante, inserir título atrativo, palavras-chave e hashtags.

Você pode organizar a distribuição de conteúdo em uma grade de publicações ou planner, mesclando entre conteúdos de textos, imagens, vídeos e áudios. Muitos advogados têm vergonha de gravar vídeos, nesses casos o áudio tende a ser algo interessante, principalmente, com o crescimento do consumo de podcast no Brasil.

6. TENHA CONSISTÊNCIA

A consistência é peça-chave para obter sucesso nas redes sociais. Não adianta publicar conteúdo em uma semana e depois de duas semanas voltar a publicar. A organização e a disciplina precisam andar juntas nas estratégias para as mídias digitais. Se o escritório não tiver uma agência, pode tentar organizar pelo menos três publicações durante a semana. Vamos supor que seja um escritório pequeno com três sócios, cada sócio poderia ficar responsável por um conteúdo e no final de cada semana estariam com três publicações permanentes nas redes sociais. Sempre recomendo aos meus clientes que organizem um cronograma quinzenal ou mensal com temas relevantes relacionados às expertises atendidas, assim fica mais fácil dar andamento nas ações.

7. CONQUISTE ADMIRADORES PARA A SUA MARCA

Conquistar admiradores para a marca faz parte do processo de branding e amplia as possibilidades de fechar novos clientes, porque a partir do momento que os seguidores se tornam fãs eles indicam e a indicação ainda é muito relevante para qualquer escritório jurídico. Os seguidores que admiram normalmente compartilham o conteúdo, interagem, parabenizam, ou seja, eles se identificam com o propósito da marca e passam a contribuir para o crescimento dela. Por isso, o formato da comunicação também influencia e deve ser um dos pontos identificados desde o início da construção da presença digital.

8. FAÇA PARCERIAS ESTRATÉGICAS PARA ALCANÇAR NOVOS SEGUIDORES

Atualmente é muito comum ver advogados participando de lives no Instagram, Facebook e Youtube e essa é uma estratégia muito boa para alcançar novos seguidores e mostrar ao mercado que o advogado é autoridade em sua área de atuação. Além das lives, é interessante escrever artigos para canais como blogs, site do escritório, Linkedin, Jusbrasil, conceder entrevistas e gravar vídeos ou podcasts em parceria. Essa prática de co-marketing gera duplicidade de audiência e pode garantir resultados importantes para ambas as marcas.

Agora que você já sabe os principais pontos para ter uma presença digital forte nas mídias digitais, vamos ver o que não é tão favorável para a marca.

5 Dicas do que NÃO fazer diante das novas tecnologias

1. DESRESPEITAR AS NORMAS DO CÓDIGO DE ÉTICA DA PROFISSÃO

A publicidade na advocacia deve ter caráter meramente informativo. Portanto, é muito importante trabalhar estratégias nas redes sociais que estejam alinhadas ao código de ética da profissão, evitando assim, problemas futuros.

Focar na produção intelectual é a melhor alternativa para ampliar a visibilidade da marca jurídica e tornar o advogado referência no mercado. Sempre é importante lembrar que não se deve utilizar frases mercantilistas nas publicações em formato de call to action, e sim direcionar o leitor para um artigo ou notícia. Frases como essas devem ser evitadas:

“Contate-nos pelo WhatsApp para saber mais...”
“Somos o melhor escritório de Direito Trabalhista do Brasil.”
“Tire as suas dúvidas por mensagem inbox.”
“Agende uma consulta grátis. Envie uma mensagem inbox.”
“Nosso escritório fica em tal lugar, agende uma consulta grátis.”

Outro ponto que deve ser cuidado nas redes sociais, são os anúncios. Em alguns estados, a prática de publicidade paga na advocacia por meio de anúncios não é mais permitida. Atente-se quanto a isso junto ao TED (Tribunal de Ética e Disciplina) do seu estado antes de criar posts patrocinados no Facebook, Linkedin ou Instagram.

2. MISTURAR PUBLICAÇÕES PESSOAIS COM PROFISSIONAIS

Essa é uma dúvida constante por parte dos advogados, quando se trata de redes sociais. Muitos advogados não têm perfil profissional e acabam por misturar as publicações do escritório com as publicações pessoais.

O ideal é que a marca tenha um perfil separado e que a imagem do advogado seja explorada nesse perfil. Afinal de contas, pessoas se conectam com pessoas. Não adianta ter um perfil profissional e ter apenas imagens engessadas e sem humanização.

As imagens extremamente pessoais como em festas particulares, família, detalhes de viagens, entretanto, podem ser publicadas na conta pessoal, onde apenas amigos e familiares estão presentes. O que muitos profissionais não se dão conta nas redes sociais é que a privacidade e a segurança são detalhes que devem ser cuidados.

3. STORYTELLING EXAGERADO E IRREAL

Nos últimos tempos muitos advogados e empreendedores começaram a utilizar técnicas de storytelling, que é a arte de contar histórias para reter e atrair a atenção do interlocutor e se tornarem memoráveis. A história em forma de narrativa precisa ter início, meio e fim e ser bem articulada para prender a atenção do público.

No entanto, é comum ver no Instagram e no Linkedin textos extremamente motivacionais e muitas vezes ilusórios. Na advocacia é possível construir textos com técnicas de storytelling, porém a coerência é a palavra-chave para a construção deles. Sem iludir o leitor e sem excessos.

Muitos advogados têm trabalhado o marketing nas redes sociais com foco apenas nas narrativas motivacionais, o que pode transmitir uma imagem irreal e sem autenticidade. O ideal é mesclar textos que mostrem que você é autoridade em determinada área, textos sobre conquistas, notícias e o que mais for relevante para os seus seguidores.

4. DEIXAR SEGUIDORES “NO VÁCUO"

Não interagir com os seguidores é uma das grandes lacunas quando o assunto são estratégias para as redes sociais. Apenas publicar o conteúdo e não interagir na rede não traz resultados.

Redes Sociais são plataformas para conectar pessoas, criar relacionamentos, compartilhamentos, firmar parcerias, por isso, é fundamental que exista interação com os seguidores e com outras páginas. Muitas oportunidades podem surgir por meio de um comentário relevante sobre determinado assunto.

5. FOCAR SEU CANAL EM RE-POSTAGENS

É muito comum ver advogados apenas repostando conteúdos de outras páginas nas redes sociais do escritório e isso é muito ruim, pois não fideliza a marca no mundo digital. A marca precisa ser trabalhada de acordo com a identidade, os elementos visuais, as cores e o propósito identificados na construção do branding jurídico.

O posicionamento nas redes sociais deve estar alinhado ao que o advogado deseja transmitir ao mercado, contudo, compartilhar posts de páginas do governo e de outras fontes, não auxiliará na fixação da marca. Você será lembrado pelo que você fala e escreve, por isso é importante criar conteúdos específicos e autorais para a sua persona.


Chegamos ao fim desse artigo, onde você conferiu o que fazer e o que não fazer diante das novas tecnologias. Agora chegou o momento de você estruturar os insights que surgiram ao longo da leitura e planejar as ações para as redes sociais do seu escritório jurídico.

Não esqueça que a organização e a consistência são pontos cruciais no decorrer da estratégia. Você precisa estabelecer uma rotina para criar bons conteúdos e se tornar autoridade no seu nicho de atuação. As redes sociais são ferramentas incríveis para a construção de reputação no mercado e elas disponibilizam alternativas incríveis para estabelecer conexão com os seguidores e ampliar a visibilidade da marca.

Não tenha vergonha de construir a sua história no mundo digital.


Texto de Maiara Trombini (Canal Marketing Jurídico na Prática)

19 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Muito obrigada pelo convite, @jusbrasil Adorei!!!! continuar lendo

Nós que agradecemos, Maiara! Seu conteúdo é incrível :) continuar lendo

Obrigado a você, @maiaratrombini, pela verdadeira aula sobre marketing jurídico :) continuar lendo

Pensei que só era eu quem achava isto, mas a expert Dra Maiara abriu o leque, alertando:

"No entanto, é comum ver no Instagram e no Linkedin textos extremamente motivacionais e muitas vezes ilusórios".

Eu digo, intimamente, para não chocar e nem arrumar inimigos ou desafetos:

"Olha, companheiro, no mundo real, no qual eu e vc estamos inseridos, a coisa funciona assim e assado, viu? Sai já do conto de fadas e vem ver a vida como ela é, ou deveria ser".

Dicas anotadas.
Uma hora dessas, eu ponho em prática.

Obrigada! continuar lendo

@fatimaburegio Obrigada por acompanhar o meu trabalho. Adoro os seus feedbacks. Grande beijo. continuar lendo

Conteúdo raso pode até trazer algum resultado em curto prazo, mas não se sustenta e pode acabar fazendo com que os autores caiam em métricas de vaidade (aquelas que servem apenas para mostrar para os outros, mas não se traduzem em entregas reais)

Ótimas ponderações, @fatimaburegio ! continuar lendo

Mais uma mega aula de Maiara Trombini.

Muito obrigado por compartilhar dicas valiosas.

Parabéns pelo artigo, sempre aprendo muito com você!

Abraços! continuar lendo

Que legal, muito obrigada Dr. @niltonmodolo Sucesso na sua carreira, abraços. continuar lendo

Maiara, parabéns pelo texto, excelente conteúdo! continuar lendo

Muito obrigada pelo feedback, Dr. @guilhermemarostica Grande abraço! continuar lendo