jusbrasil.com.br
29 de Maio de 2022

Coronavírus e a “crise”: 5 atitudes que todo advogado deve ter

Blog do Jusbrasil
Publicado por Blog do Jusbrasil
há 2 anos

Coronavírus, advocacia pós-crise, isolamento social, escritório fechado e advogados trabalhando em home office. Não adianta, por mais que você tente fugir desses assuntos, em algum momento eles vão aparecer na tela do seu celular.

E você ainda pode estar se perguntando o que fazer à essa altura do campeonato - que de espetáculo esportivo não tem nada.

Bom, talvez o melhor seja aproveitar esse momento para crescer. Não o tamanho do seu escritório ou faturamento, mas como pessoa e profissional.

Veja se essas 5 atitudes fazem sentido para você.


1 - Aproveite para desacelerar um pouco

Prazos para cumprir, audiências para comparecer e vários clientes que você precisa “correr atrás”. Esse, provavelmente, é - ou, pelo menos, era - o dia a dia da maioria dos advogados.

Aliás, não é novidade que a advocacia é uma das classes que mais sofre com doenças decorrentes de stress e outros transtornos psicológicos.

Os caminhos que traçamos rumo ao sucesso, geralmente, não são os que garantem uma vida tranquila. O problema é quando entramos no piloto automático e não percebemos que abrimos mão de várias outras coisas que também são importantes.

Esse isolamento social é a maior prova de que precisamos desacelerar um pouco e voltar nossos olhos aos objetivos iniciais, propósitos e, claro, passar mais tempo com a família.

A vida é muito boa para ser vivida tão rapidamente.

2 - Faça uma autorreflexão

Falar em mudanças nem sempre é fácil. Muitas pessoas têm medo simplesmente porque não sabem quem são, o que fazer ou por onde começar.

É por isso que qualquer mudança exige uma compreensão de si mesmo, das suas experiências e habilidades, pois quando nos conhecemos, aprendemos diferentes maneiras de lidar com os problemas e tomar atitudes sensatas diante do cenário em que vivemos.

Infelizmente não podemos controlar tudo ao nosso redor, mas podemos olhar para nós mesmos e encontrar saídas, tanto para esse momento como para depois dessa “crise”.

3 - Talvez você tenha que descartar seu antigo plano

Com a pandemia, podemos ver uma mudança significativa nos negócios, na economia, na tecnologia e também no comportamento das pessoas.

O cenário mundial mudou, na verdade.

Então, muito provavelmente, você precisará de um plano novo para a sua advocacia após a crise.

A natureza humana diz que precisamos de um mapa. Não dá para confiar nos nossos instintos e seguir o script que estava dando certo, pois pode ser que ele não funcione mais a partir de agora.

Isso não quer dizer também que você deve ficar parado esperando para ver o que vai acontecer para depois agir. Muito pelo contrário, essa é a hora de fazer uma profunda observação da realidade, traçar um novo plano e, se preciso, recomeçar, mas sempre agindo.

4 - Tome iniciativas

Sabe aquela solução incrível que está guardada a sete chaves no seu cérebro? Ou aquela resolução de ano novo que você ainda não tirou do papel? Por que não aproveitar que o momento propõe algo novo e colocar em prática e assumir os riscos que essas ideias podem trazer?

Você nem sempre precisa esperar pela aprovação do público para tirar uma ideia do papel. Pensou em algo que pode solucionar um problema jurídico ou mesmo movimentar o mercado?

Tome a iniciativa e transforme seu plano em ação!

“Seja alguém que começa algo, alguém que inicia e que está preparado para falhar no meio do caminho, caso isso possa ajudar a fazer a diferença.” Seth Godin.

5 - Se prepare como nunca antes

Como você já deve ter ouvido por aí, na hora da “crise”, destacam-se os que estão mais preparados. De fato, ainda não inventaram uma fórmula melhor para explicar a sorte, que nada mais é que o encontro da preparação com a oportunidade.

Ou seja, se o que você quer é passar por essa crise não apenas deixando de perder dinheiro, como talvez até conquistando resultados positivos, o melhor a fazer é continuar executando a fórmula preparo + dedicação e se preocupar em manter a roda girando.

Conclusão

Existem pessoas que não enxergam o fim do problema e acham que a situação vai durar para sempre. Mas essa não é a verdade e você precisa ter isso em mente.

Augusto Cury, um renomado psiquiatra, professor e escritor brasileiro, nos ensina que:

Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude!

De fato, a partir do que sabemos, pode recomeçar qualquer coisa.[1] [2]


Texto de Pedro Custódio

Informações relacionadas

Ana Karla Albano dos Anjos, Advogado
Modeloshá 8 anos

Querelas Nullitatis

Clivanir Cassiano, Advogado
Notíciashá 2 anos

Sem aulas, eu tenho que pagar a escola?

Jurisprudênciahá 8 anos

Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins TRE-TO - PETIÇÃO: PET 80-17.2014.627.0000 TO

Alessandra Strazzi, Advogado
Artigoshá 2 anos

Novas Regras do BPC: o que você precisa saber em 2020

Evinis Talon, Advogado
Artigoshá 4 anos

7 erros que cometi no início da Advocacia

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Isso de desacelerar é tão necessário que eu nem mesmo sentia a necessidade.

Passei meses atarefada e nunca tirava um tempo pra fazer o que queria, agora sinto a diferença. continuar lendo

Isso é essencial, @aliceaquino!

Não dá pra achar que gastar todas as horas do seu dia trbalhando vai te deixar mais produtivo, simplesmente não é assim que pessoas funcionam.

Tirar um tempo para você mesmo faz toda a diferença continuar lendo

Palavras sabias adqueridas com o conhecimento estudo de todos os dias continuar lendo

Ótima reflexão! Obrigada pelas dicas. Uma mistura de calma e atividade para preparação para o futuro é o que precisamos nesse momento. continuar lendo