jusbrasil.com.br
30 de Junho de 2022

Advogado 4.0: Tudo que você precisa saber

Um advogado 4.0 é aquele que entende que a era da inovação e sua influência no mundo jurídico não se trata de algo futuro, mas que já é realidade.

Blog do Jusbrasil
Publicado por Blog do Jusbrasil
há 2 anos

Smart contracts, acompanhamento processual automático, a possibilidade de advogar de qualquer lugar do mundo e ser encontrado por clientes potenciais com apenas alguns cliques já deixou de ser um sonho ou algo futuro e faz parte do dia a dia de muitos advogados e advogadas espalhados pelo Brasil.

São os advogados 4.0.

Mas verdade é que, para adaptar o seu escritório de advocacia às mudanças que acompanham a era digital - e também tudo o que está acontecendo no mundo -, não basta só procurar por novas tecnologias e se atualizar.

Você precisa entender que tudo isso influencia o mercado e também o modo como você atua.

Novas habilidades são exigidas de todo profissional e um novo jeito de prestar serviços jurídicos faz com que escritórios e departamentos jurídicos se transformem totalmente, buscando conhecimentos para não ficar para trás.

Para ajudar você, advogado e advogada, preparamos esse material com tudo o que você precisa saber sobre a advocacia 4.0.

Vamos lá?

O que você vai encontrar aqui?

1. O que é ser um Advogado 4.0?

1.1. Por quê “4.0”?

 1.2.Principais características do Advogado 4.0

  1.2.1. Transmitem conhecimento jurídico de forma descomplicada

  1.2.2. São inovadores e criativos

  1.2.3. Interpretam e resolvem problemas rapidamente

  1.2.4. São assertivos

2. O trabalho jurídico na era digital

 2.1. Os advogados serão substituídos por robôs?

 2.2. Como a Transformação Digital está impactando o mundo jurídico?

 2.3. Advogados em uma sociedade hiperconectada

3. Desafios da era digital

 3.1. Problemas novos e complexos

 3.2. Se atualizar sobre novos conceitos e tendências

 3.3. Encontrar um diferencial e conseguir se destacar

4. Como acompanhar as mudanças e se tornar um advogado 4.0?

 4.1. Entenda um pouco sobre tecnologia e digitalize-se

 4.2. Crie uma presença online forte

 4.3. Entregue valor para o seu cliente

 4.4. Adquira conhecimento em diferentes áreas

 4.5. Desenvolva suas soft skills

Conclusão

1. O QUE SIGFNIFICA SER UM ADVOGADO 4.0?

Advocacia 4.0 vai muito além do simples uso de um software. É uma mudança completa de mindset daqueles advogados que querem estar preparados, pois entenderam que os clientes de amanhã são aqueles que, hoje, possuem em seu DNA a tecnologia.

A advocacia 4.0, na verdade, não é mais um tema novo. Faça uma pesquisa rápida e o Google te retornará com milhares de conteúdos sobre o assunto.

Mas os avanços proporcionados pela tecnologia ainda têm chamado a atenção de muitos advogados e escritórios atentos à advocacia do futuro.

Numa área tradicionalmente conhecida por suas práticas mais conservadoras, muitos profissionais buscam saber como transformar seus escritórios e atuar de forma inovadora, seja implementando ferramentas digitais ou captando clientes através da internet.

Se você está aqui é porque faz parte desse grupo.

Imagine uma mesa com uma pilha de processos de vários volumes amarrados entre si, um computador desktop com tela de tubo colocada em cima de uma lista telefônica para ficar na linha dos olhos, e você tendo que ir ao fórum no final do dia para fazer protocolos.

Agora, olhe para a sua realidade atual: a possibilidade de consultar um processo na tela do seu notebook ultrafino, produzir e assinar documentos de forma digital de qualquer lugar do planeta, estar presente e ser encontrado por clientes potenciais através da internet e entender que o litígio cada vez mais é considerado “perda de tempo”.

Essas são algumas características dos novos tempos jurídicos e, na verdade, todos os advogados do mundo estão inseridos nessa realidade.

Você não pode é ficar preso ao passado.

1.1. Por que "4.0"?

Para entender o termo advocacia 4.0, vamos compreender o momento histórico pelo qual estamos inseridos: a Quarta Revolução Industrial ou Revolução 4.0.

Este período é marcado pelo avanço da internet e das inovações tecnológicas:

  • Automação e substituição de mão de obra humana
  • Digitalização das informações e compartilhamento de dados
  • Novos modelos de negócios
  • Novas relações de trabalho
  • Tecnologias disruptivas – como machine learning, inteligência artificial, internet das coisas (IoT) e big data.

Estes são só alguns exemplos que caracterizam esse momento, e você provavelmente lembrou de vários outros enquanto estava lendo. E essa é a parte mais interessante dessa era: o fluxo de inovações e novas tecnologias não para.

Nesse contexto, o mundo jurídico também está sendo impactado:

  • Automação de processos e tarefas repetitivas
  • Provas eletrônicas
  • Atuação do advogado em home office
  • Foco na experiência do cliente

Além desses existem vários outros exemplos dos impactos da Revolução 4.0 no mundo jurídico.

E, estando inserida nesse contexto, surge a advocacia 4.0!

1.2. Principais características do advogado 4.0

Associar a tecnologia como uma aliada é um ponto fundamental da Advocacia 4.0.

Isto significa entender e utilizar as ferramentas digitais para facilitar seu trabalho. Automatizar tarefas burocráticas e deixar a parte intelectual e estratégica para si. Além de otimizar o tempo, aumentar a produtividade e redução de custos, a qualidade dos seus serviços também aumenta.

Para você entender melhor a advocacia 4.0, separamos abaixo algumas das características mais importantes que a transformação digital traz para o âmbito jurídico.

Veja quais são elas!

1.2.1. TRANSMITEM O CONHECIMENTO JURÍDICO DE FORMA ACESSÍVEL E DESCOMPLICADA

Por muito tempo o “juridiquês” fez parte do vocabulário dos profissionais jurídicos. Expressões como "data venia" e "bis in idem" iam além do ambiente forense e eram utilizadas num encontro comum entre cliente e advogado.

Esse formalismo que, até então, fazia sentido para demonstrar um notório saber jurídico, perdeu espaço num ambiente digital onde as pessoas querem se informar de maneira descomplica.

Com a digitalização das informações, a comunicação, agora, precisa ser útil, acessível e humanizada, principalmente se você quer a atenção de um cliente que precisa de soluções e, não, entender o Direito.

Cada vez mais as pessoas valorizam uma interação rápida, simples e sem obstáculos, e isso vale tanto para serviços como produtos.

1.2.2. SÃO INOVADORES E CRIATIVOS

Nesse novo momento da história da humanidade, novos modelos de negócios, novas formas de relacionamento, novos ideais de vida vão surgindo e se transformando diariamente, e os advogados já perceberam a necessidade de serem criativos e inovadores.

Nesta onda inovadora, novas metodologias (ou não tão novas) podem auxiliar o advogado a adotar um novo modelo de resolução de problemas, como, por exemplo, o *Legal design, uma forma de organizar o pensamento visando à solução de problemas pela ótica do cliente*.

Os advogados estão se permitindo reinventar a advocacia e a forma como exercem suas atividades e entregam valor aos clientes.

Com a crescente digitalização dos diversos tipos de negócio, você pode obter uma clara vantagem compreendendo as principais funções da programação e do processo de desenvolvimento e funcionamento de uma empresa digital, e isso torna-se um diferencial ao atender esses clientes.

1.2.3. INTERPRETAM E RESOLVEM PROBLEMAS RAPIDAMENTE

Na advocacia 4.0 também é essencial desenvolver velocidade na interpretação de problemas. Com o fácil acesso ao conhecimento e o intenso fluxo de informações no mundo digital, é preciso analisar fatos e dados na velocidade em que eles acontecem.

Portanto, podemos dizer que a advocacia 4.0 exige do profissional de hoje:

  • Um novo jeito de entender os fatos e contextos
  • Uma nova forma de se comunicar, encontrar soluções e aplicá-las
  • Pensamento analítico e baseado em dados
  • Criatividade para encontrar novas formas de resolver problemas

1.2.4. SÃO ASSERTIVOS

Os advogados 4.0 precisam pensar e agir com assertividade, tanto para gerir riscos como para resolver problemas de maneira mais eficiente - e até criar oportunidades.

Existe uma frase atribuída à Pitágoras que diz que:

O verdadeiro sábio é aquele capaz de julgar as coisas, segundo as circunstâncias em que elas se inserem.

Eles sabem da necessidade de desenvolver a habilidade de enxergar determinado problema ou situação sob diferentes ângulos, buscando sempre a construção lógica por trás de como aquela situação foi colocada.

Isso permite que tenham uma percepção maior do contexto do cliente, avaliem melhor como determinado problema pode impacá-lo e considerare de maneira criativa e assertiva qual a melhor solução para o caso dele.

2. O TRABALHO JURÍDICO NA ERA DIGITAL

2.1. O advogado será substituído por robôs?

Se essa é sua preocupação, já te adianto que não. Advogados não serão substituídos pela inteligência artificial.

Segundo o estudo feito pelo New Metrics CoLab, em parceria com cientistas de dados das empresas Burning Glass Technologies, Coursera e LinkedIn e divulgado no Fórum Econômico Mundial de Davos, as profissões do futuro podem criar 1,7 milhões de novas oportunidades ainda em 2020 e, até 2022, outros 6,1 milhões de empregos devem ser criados.

Ou seja, a automação realmente pode substituir grande parte dos empregos e atividades que existem hoje e, principalmente, irá substituir tarefas repetitivas.

Trazendo para o mundo jurídico, existem soluções como o Escritório Online do Jusbrasil, por exemplo, que podem fazer o acompanhamento automático de todos os seus processos e publicações, enviando notificações em seu e-mail.

Além disso, baseadas em inteligência artificial também, legaltechs como a Intelivix, por exemplo, pode usar dados coletados em decisões dos tribunais e oferecer as probabilidades da sua ação ter êxito, melhorando significativamente a previsibilidade e eficácia dos resultados de um escritório.

Mas, se você parar para pensar, essa é só a parte "mecânica" do trabalho jurídico.

A empatia, o contato humano, o conhecimento aprofundado e as interpretações variadas que só a mente humana é capaz de produzir jamais poderão ser substituídos por robôs.

Os advogados continuarão sendo indispensáveis à administração da justiça!

2.2. Como a transformação digital esta está impactando o serviço jurídico

Não é de hoje que se discute a transformação do Direito pela tecnologia – ou simplesmente transformação digital, como você preferir.

Porém, ao enfrentar exatamente um cenário de crise, percebemos que toda essa discussão ainda era mais narrativa que realidade.

De forma súbita, muitos escritórios foram forçados a escalar rapidamente para atender às demandas de uma força de trabalho descentralizada, em home office. Negócios que funcionavam apenas no offline viram a necessidade urgente de serem vistos no mundo online também, se quisessem sobreviver.

Talvez esta tenha sido a primeira grande lição que o ano 2020 trouxe e servirá de base daqui pra frente: os escritórios de advocacia terão que ser sim digitais e, consequentemente, os colaboradores deverão igualmente estar habilitados para atuar digitalmente.

Ainda que tenha um endereço físico, a transformação digital do direito pode abrir portas para um potencial ilimitado, seja ampliando o alcance dos seus serviços de forma online, seja melhorando sua qualidade e produtividade através de ferramentas.

2.3. O advogado numa sociedade hiperconectada

No século passado, o pensamento analítico ajudou a resolver os problemas complicados que surgiram com a Revolução Industrial.

Esses problemas, normalmente, eram previsíveis, lineares e bem definidos, e surgiam com o tempo. Por exemplo, um defeito em alguma máquina têxtil ou a caótica concentração de pessoas nas cidades, ocasionada pelas oportunidades de trabalho nas fábricas de produção.

Diferentemente daquela época, o mundo digital de hoje está repleto de complexidades imprevisíveis, não lineares, mal definidas, com várias soluções possíveis e, ainda, com prazos curtíssimos.

Além disso, as mudanças no comportamento e interesses das pessoas provocadas pela globalização e o uso massivo da tecnologia trouxeram também uma necessidade de enfrentar desafios, resolver problemas e criar produtos e serviços na perspectiva do cliente.

Em outras palavras, as pessoas e suas experiências estão impulsionando a mudança nos produtos e serviços, não o contrário.

3. DESAFIOS DA ERA DIGITAL PARA O ADVOGADO 4.0

Nesse contexto que você viu até agora, existe um desafio ainda maior para o advogado 4.0: aplicar leis e precedentes criados para uma sociedade que não é mais a mesma.

3.1. Problemas novos e complexos

As inovações tecnológicas trouxeram mudanças significativas na dinâmica da sociedade e no modo como os indivíduos se relacionam, consomem produtos e serviços, fazem negócios e contratam.

É claro que a velocidade das transformações tecnológicas e as incontáveis - e imprevisíveis - situações do cotidiano digital são muito superiores à capacidade do Estado de criar novas leis.

Isso exige que Advogado 4.0 traga elementos que possibilitem resolver problemas novos de forma criativa.

Biotecnologia, neuroimplantes, transplantes de órgãos impressos em impressoras 3d, guerras e ataques virtuais, contratos virtuais, carros autônomos, nova economia e sua tributação, são alguns exemplos de temas que o operador do direito terá que enfrentar com cada vez mais frequência.

3.2. Se atualizar sobre novos conceitos e tendências

Um artigo publicado em 2018 pela Mckinsey revelou que a maioria dos negócios estão se preocupando em inovar e se adaptar à era digital, mas ainda possuem dúvidas sobre como extrair o melhor da tecnologia.

Outro levantamento feito pela Mckinsey também mostrou que as empresas que já iniciaram essa transição afirmam que os consumidores passaram a preferir o que elas oferecem digitalmente do que essencialmente.

Ou seja, uma tendência enorme para o consumo digital e o grande desafio de migrar o modelo de negócio jurídico tradicional para atender a essa demanda cada vez mais digital.

3.3. Encontrar um diferencial e conseguir se destacar

Em um mercado tão competitivo, com mais de 1 milhão de advogados habilitados a atuar, a grande pergunta é: como se diferenciar?

Não tem escapatória: se você não investir na sua diferenciação, o mercado para você vai ficar cada vez mais apertado e os honorários cada vez piores.

Um grande desafio, não é verdade?

Mas a verdade é que para se diferenciar no mercado você não precisa encontrar algo novo ou totalmente inusitado dentro do Direito.

Basta ser você mesmo e encontrar uma forma diferente de fazer o que você já faz ou que alguém já esteja fazendo. Pode ser um atendimento mais personalizado ou um nicho de mercado, por exemplo.

4. COMO ACOMPANHAR AS MUDANÇAS E SE TORNAR UM ADVOGADO 4.0?

Para início de conversa, você precisa entender que os clientes de amanhã são aqueles que, hoje, não conhecem o mundo sem a tecnologia - e se conhecem, não conseguem mais viver sem ela.

Mas existem algumas dicas que podem te ajudar nesse processo de alinhamento do Direito com a tecnologia.

4.1. ENTENDA UM POUCO SOBRE TECNOLOGIA E DIGITALIZA-SE

Se, antes, sair de casa para comprar um produto ou serviço era um impeditivo para o consumidor, hoje, basta alguns cliques e ele pode encontrar o que deseja.

E vale para tudo: de móveis a serviços jurídicos.

Os clientes de outrora, que procuravam o pomposo escritório de advocacia ao lado do fórum, agora buscam por soluções práticas e até remotas.

Você precisa entender a realidade na qual estamos inseridos e se adaptar à ela, mudando a forma como você se posiciona no mercado, se relaciona com o cliente - e como você vai captar esses clientes - ou conduz seu escritório.

Com o aumento desse fluxo de pessoas no ambiente online e as diversas ferramentas digitais disponíveis, digitalizar o seu escritório de advocacia tornou-se imprescindível

E isso é ótimo, se pararmos para pensar. Você pode, inclusive, dispensar toda a sua estrutura física e ter um escritório totalmente online!

4.2. Crie uma presença online forte

A internet é um dos principais meio de comunicação da atualidade. Só no Brasil, 127 milhões de pessoas estão conectadas.

Essa realidade abriu um grande espaço para os advogados se aproximarem do seu cliente potencial, dando ao próprio cliente o poder de optar de forma consciente sobre a melhor solução que atenda às suas necessidades.

Na verdade, nunca esteve tão fácil conseguir chamar a atenção do seu público para a mensagem que você quer passar.

Tudo isso através da informação.

Por isso, se coloque no lugar de quem tem o problema, seja empático e escreva ou fale de maneira objetiva.

4.3. Entregue valor para seu cliente

A ideia da tecnologia aplicada ao Direito não está exclusivamente ligada ao uso de ferramentas digitais que facilitam o dia a dia do escritório, mas, principalmente, ao desenvolvimento de soluções que atendam às necessidades dos clientes.

O foco, portanto, não é a rotina do escritório em si, mas principalmente a experiência do cliente e o interesse dele por aquilo que o seu escritório oferece.

E uma quantidade cada vez maior de clientes espera por serviços inovadores e profissionais que sejam proativos, orientados a dados digitais, que entendem verdadeiramente o problema e conseguem trabalhar de maneira colaborativa na busca por soluções eficazes.

O diferencial do advogado, portanto, deixou de ser o seu conhecimento técnico e passou a ser a sua habilidade de transformar esse conhecimento em valor para o cliente.

Uma boa alternativa é fazer algum curso que te dê um panorama sobre as tendências do Direito, como resolução online de disputas, antecipação à necessidade do cliente e User Experience no Direito.

4.4. Adquira conhecimento em diferentes áreas

Os advogados que querem estar preparados para atuar no contexto dessa sociedade digital sabem que precisam combinar a compreensão das leis com uma série de outros conhecimentos técnicos.

Ao alinhar o seu conhecimento jurídico com tecnologia, negócios, análises e segurança de dados, por exemplo, o advogado ou advogada 4.0 estão qualificados para solucionar um leque maior de problemas e colaborar com diferentes tipos de clientes e em diferentes situações.

Além disso, para divulgar seus serviços no mundo online e ter visibilidade, você precisará também de algum conhecimento em marketing jurídico, SEO e noções sobre como funciona uma plataforma digital para advogados.

4.5 Desenvolva soft skills

Se você ainda não sabe o que significa soft skills, então precisa mesmo se atualizar.

Nessa era de inovação e de atividades sendo substituídas por robôs, as habilidades inerentes ao ser humano, como a criatividade, persuasão, colaboração, adaptabilidade e inteligência emocional tornam-se um grande diferencial.

Você já viu alguma máquina capaz de se relacionar de forma subjetiva e empática com os clientes?

A maior reclamação dos clientes hoje em dia é que seus fornecedores (de produtos e serviços) não os entendem. Não à toa as empresas de sucesso focam na experiência e necessidades dos clientes para desenvolverem seus produtos e oferecerem seus serviços, e na advocacia não poderia ser diferente.

Fazer boas perguntas, praticar a escuta ativa, entender profundamente a necessidade do cliente antes de oferecer seu serviço são habilidades impossíveis de serem encontradas em algum programa de inteligência artificial e, portanto, devem ser desenvolvidas por qualquer advogado.

CONCLUSÃO

Os antigos disquetes deram lugar ao armazenamento em nuvem, os setores de protocolo do fórum ficaram praticamente vazios com o peticionamento eletrônico e aquela esperança do “boca em boca” para divulgar seus serviços foi ampliada com as plataformas digitais.

É nesse contexto disruptivo que a advocacia 4.0 está inserida.

A tecnologia frequentemente sinaliza o surgimento de novos mercados, novas demandas e novas formas de trabalhar.

Cabe a você mergulhar de cabeça nessa onda ou vê-la passar - apenas lembre-se de que não vai passar.

A tecnologia veio para ficar.


Texto de Pedro CustódioF

Informações relacionadas

Blog do Jusbrasil
Artigosano passado

Conheça o Visual Law e formas de aplicá-lo em seu trabalho!

Blog do Jusbrasil
Artigoshá 4 meses

Cultura data driven em escritórios de avocacia: tudo que você precisa saber

Blog do Jusbrasil
Artigoshá 8 meses

[e-Book] Guia Prático de Visual Law + Ferramentas: como transformar suas peças jurídicas

Blog do Jusbrasil
Artigosano passado

Pesquisa de Jurisprudência: como o Jusbrasil pode otimizar o seu dia a dia

Blog do Jusbrasil
Artigoshá 2 anos

7 Podcasts de Direito, tecnologia e tendências que você precisa ouvir

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Verdades que muitos ainda resistem em enxergar. Mais um texto genial. Parabéns, @pedrocustodion e @jusbrasil ! continuar lendo

Boa tarde.
Excelente análise e belíssimas explicações, sobretudo para advogados mais experientes, forjados na advocacia tradicional, na qual a máquina de escrever representava grande avanço e uma boa biblioteca jurídica formava a principal base de consulta. Hoje, enquanto os velhos advogados brigam com o corretor ortográfico de seus smartphones, os novos Bacharéis já têm em seu DNA a TI e estão prontos para serem os protagonistas no novo cenário jurídico, até que novas gerações surjam e lhes retirem a condição de atores principais. E assim caminha a humanidade.
Boa semana para todos.
Sergio Luiz Teixeira Braz - Porto Alegre/RS
Advogado - sergioltbraz@gmail.com continuar lendo

yago felipe abreu sliva continuar lendo