jusbrasil.com.br
30 de Junho de 2022

Como o OKR pode ajudar na gestão de um escritório de advocacia - assim como ajudou o Jusbrasil

O OKR é uma metodologia de gestão ágil e enxuta que se baseia em dois componentes básicos: um objetivo e um conjunto de resultados-chave que indicam o progresso para atingi-lo.

Blog do Jusbrasil
Publicado por Blog do Jusbrasil
há 2 anos

Geralmente, quando falamos em gestão de escritórios de advocacia, logo vem à mente o uso de algum software de gestão ou aplicativos para advogados.

Essas ferramentas são úteis, claro, mas seus resultados somente serão eficazes se você tiver um método de gestão definido. Ou seja, as ferramentas digitais são apenas um meio - não um fim em si mesmas - para te ajudar a organizar um método que você já possui.

Existem vários métodos, mas aqui estamos falando do OKR.

Você já parou para pensar como as grandes empresas do Vale do Silício conseguem ter um ritmo acelerado, vários projetos inovadores e atingir resultados exponenciais?

Foi buscando essa resposta que chegamos à metodologia OKR. Utilizada por empresas como o Google, o OKR segue a mesma lógica das metas tradicionais, mas tem um estilo próprio de implementação, e isso é que faz toda a diferença para atingir objetivos.

Para você saber, é a metodologia que utilizamos aqui no Jusbrasil também para fazer as coisas acontecerem, seja criando novos serviços ou novos produtos, como o Jusbrasil Academy.

Neste artigo, você verá os 3 passos simples para aplicar o OKR como método de gestão do seu escritório de advocacia.

Confira!


O que é OKR?

OKR é a abreviação de Objectives and Key Results que, numa tradução livre, significa objetivos e resultados-chave.

Conceitualmente, o OKR é uma metodologia de gestão e orientação da execução estratégica de um negócio, e sua aplicação prática é capaz de definir como atingir objetivos através de ações concretas, específicas e possíveis de mensurar.

A metodologia foi apresentada no livro High Output Management, publicado originalmente em 1983, por Andrew Grove, considerado o "pai do OKR".

Baseado no método Management by Objectives (MBO), do guru da gestão Peter Drucker, a ideia de Grove era criar um método de gestão capaz de simplificar o planejamento e a execução de estratégias.

Não demorou muito para empresas como o Google se interessarem pela ideia e implementarem o método OKR em suas organizações.

A gigante da internet, por exemplo, passou de 40 colaboradores para mais de 85.000 e, aqui no Brasil, em apenas 4 dias, conseguiu colocar seus 1.000 funcionários em home office.

Outro exemplo de aplicação da metodologia e seus resultados ágeis é o próprio Jusbrasil!

Há 3 anos, o Jusbrasil corria o risco de simplesmente fechar as portas.

Hoje, a legaltech conta com quase 200 colaboradores espalhados pelo Brasil, além de 150 mil assinantes.

Acabamos de lançar um novo projeto, inclusive, que ajuda advogados a evoluírem seu escritório de advocacia!

Quais os passos do OKR para a gestão do escritório de advocacia?

Do Jusbrasil para o seu escritório de advocacia, esses simples passos são capazes de impulsionar o crescimento do seu negócio jurídico.

Veja como você pode usar a agilidade do OKR para revolucionar sua gestão.

Passo 1: Defina seu objetivo

Você já parou para pensar qual a razão de existir do seu escritório de advocacia? Qual o seu propósito?

Essas podem ser perguntas bem clichês e, para nós, advogados, acostumados com o rigor técnico inerente à profissão, essa história de "propósito" pode ser abstrata demais.

Mas, acredite, ter um objetivo definido mudará a forma como você enxerga o seu escritório de advocacia, o modo como você lidera a equipe, faz a gestão e, inclusive, como você lida com a dicotomia vida/trabalho.

É aquela velha lição do gato, no livro Alice no País das Maravilhas:

“Pra quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”.
~Lewis Carroll

Portanto, comece sempre pelos objetivos estratégicos do seu escritório, como missão, visão e valores.

Não são somente frases bonitas para serem colocadas na página "quem somos" do site do escritório. Mais que isso, esses objetivos devem representar a sua essência e aquilo que o seu escritório deseja alcançar, e devem ser conhecidos por todos que colaboram com você.

Por exemplo, "entregar soluções jurídicas disruptivas, inovadoras e criativas, que sejam capazes de transformar os negócios dos clientes com empatia, tecnologia e praticidade” é um ótimo objetivo.

Todas as áreas do escritório podem - e devem - criar objetivos próprios, que fortaleçam esse grande objetivo:

  • o setor técnico-jurídico: buscar realizar suas petições com mais qualidade e pensar em soluções jurídicas “fora da caixa”;
  • o setor administrativo: utilizar ferramentas modernas para otimizar o trabalho dentro do escritório e aumentar a sua produtividade;
  • o setor de relacionamento com o cliente: aprimorar a qualidade do atendimento e da experiência dos clientes, desenvolvendo pesquisas de satisfação;
  • o setor de marketing: posicionar a marca do escritório como empresa confiável e próxima dos clientes, produzindo conteúdos úteis e melhorando o engajamento na rede;
  • o setor de RH: contratar profissionais criativos e que concordem com a cultura inovadora do escritório.

Com isso em mente, fica muito mais fácil pensar o que será feito para atingir esses objetivos e superar os desafios do caminho.

Passo 2: Crie resultados-chave

Este é o momento de estabelecer os resultados-chave (key results) que sejam capazes de mensurar se os objetivos estão sendo alcançados.

Os resultados-chave são" metas "agressivas, mas atingíveis, baseadas em indicadores mensuráveis que, se alcançados, terão concluído o objetivo.

Para ilustrar a relação entre os objetivos e os resultados-chave, o investidor do Google, John Doerr, criou um esquema bem simples:

“Eu vou por meio do , e .”

Em outras palavras,"eu vou alcançar esse objetivo por meio das metas definidas pelos resultados-chave, que geralmente são entre 2 e 5.

Por exemplo:

  • objetivo: aprimorar a qualidade das peças jurídicas e desenvolver soluções mais criativas;
  • resultado-chave 1: revisar 100% das peças antes de serem protocoladas ou enviadas para os clientes;
  • resultado-chave 2: instituir grupo de estudo que se reúne a cada 10 dias para discutir assuntos relevantes, atualizar a equipe dos novos entendimentos e desenvolver novas teses para os casos de Direito do Consumidor;
  • resultado-chave 3: a cada semestre, adquirir 2 cursos de atualização na área do Direito do Consumidor e 1 sobre redação ou criatividade, e disponibilizar o acesso para toda a equipe.

Se todos trabalharem dentro dessas diretrizes, medindo e acompanhando seus resultados, logo o objetivo é alcançado e o escritório vai alcançando patamares incríveis de desenvolvimento.

Além disso, haverá engajamento e união em torno de um único objetivo. Isso alinha as pessoas e diminui os gaps entre gestores e equipe.

Passo 3: Acompanhe o progresso

Com os resultados-chave definidos fica muito mais prático monitorar continuamente o progresso em direção ao objetivo.

Mas é necessário persistir nos objetivos e criar o hábito de encontros periódicos, a fim de manter o engajamento da equipe e a clareza daquilo que se pretende alcançar. Ou seja, o acompanhamento do OKR deve fazer parte da rotina do escritório.

Para mensurar os resultados, você deverá avaliar a porcentagem dos resultados-chave que foram alcançados dentro do período estabelecido.

Para isso, você pode atribuir uma nota entre 0 e 100 para medir esse progresso, considerando que na metodologia OKR, atingir 70% dos resultados chave já se considera que o objetivo foi alcançado, enquanto a performance insuficiente estaria abaixo dos 30%.

Por exemplo, de 0 a 100, quantas vezes o grupo de estudo se reuniu para discutir assuntos relevantes, atualizar a equipe dos novos entendimentos e desenvolver novas teses para os casos de Direito do Consumidor?

Avaliar os resultados obtidos de forma semanal é um bom começo, pois permite ajustes rápidos, e também não sufoca os colaboradores envolvidos com uma pressão de analisar dados diariamente.

Conclusão

Você já está por dentro do método de gestão utilizado pelo Jusbrasil e pode começar a planejar e atingir os objetivos do seu escritório de uma forma mais ágil e enxuta.

Você já imaginou como a metodologia de gestão OKR funcionaria no seu escritório de advocacia?

Que tal criar seus primeiros OKRs e testá-los na prática?

Conte nos comentários o que achou do método e como pretende usá-lo!


Temos uma ótima notícia para você que tem acompanhado nossos conteúdos!

O Jusbrasil Academy acabou de ganhar novas aulas e um módulo inteiro sobre "Como abrir seu escritório e encantar clientes"

>>> Clique aqui para se matricular em nossos cursos gratuitos


Texto de Pedro Custódio

Informações relacionadas

Tiago Fachini, Gerente de Marketing
Artigoshá 5 anos

Gestão de metas: o que é OKR e como aplicar no escritório de advocacia?

Blog do Jusbrasil
Artigoshá 11 meses

Growth hacking: Metodologias de Crescimento para seu escritório se tornar referência

Blog do Jusbrasil
Artigoshá 4 meses

Como aperfeiçoar seus serviços jurídicos em meio ao Big Data?

Blog do Jusbrasil
Artigoshá 6 meses

Jurimetria: o que é e sua importância para o futuro da advocacia

Blog do Jusbrasil
Artigosano passado

[Checklist] Passo a Passo: Como automatizar processos jurídicos

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Datavenia máxima, minha opinião sincera é que o tal OKR é muito teórico e muito pouco aplicável no dia a dia para se obter resultados! ....blá-blá-blá puro e simples continuar lendo